quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

DIVERSAS SOPAS SABOROSAS

 DIVERSAS  SOPAS  SABOROSAS

SOPA DE ABÓBORA COM GENGIBE

http://nossas365sopas.blogspot.com/

Quem acompanha este blog pode perceber o quanto gostamos de abóbora! Já são quatro as receitas até agora.
Nesta época do ano a abóbora está muito especial, no Rio de Janeiro, bem carnuda, com uma cor intensa e muito doce.
Por isso, hoje ofereço mais esta receita que mistura a delicadeza da abóbora, com seu sabor meio adocicado, à intensidade do gengibre, com seu sabor picante e agressivo. Cuidado com ele: um pedacinho a mais e não dá para comer!
E como o Rio de Janeiro está sediando o Rio Folle Journées, uma série de concertos que começa às 11 da manhã e tem sessões sucessivas até à noite, a semana inteira, inspiramo-nos com a homenagem que o evento faz ao bicentenário de nascimento de Chopin e ouvimos o belíssimo Noturno nº 2, tocado pelo genial Nelson Freire.



Receita de Sopa de Abóbora com Gengibre
Ingredientes (para 4 pessoas):
  • 1 kg de abóbora moranga
  • 20 g de gengibre fresco
  • 1/2 litro de água (ou um pouco mais)
  • 1 dente de alho
  • 1 cebola média
  • 1 colher (de sopa) de azeite
  • sal e pimenta a gosto
  • 2 colheres de sopa de creme de leite
Modo de fazer:
  • Descasque a abóbora e corte em pedaços;
  • Descasque o gengibre e pique-o (na verdade bastam cerca de 2 cm de um bulbo);
  • Descasque a cebola e o alho e pique-os;
  • Aqueça o azeite na panela, aloure a cebola, junte o alho e frite alguns minutos, acrescente a abóbora e refogue um pouco, cubra com a água;
  • Deixe ferver e em seguida abaixe a chama;
  • Cozinhe por cerca de 15 minutos, até que a abóbora esteja macia;
  • Bata no liquidificador, ou com um mixer de mão;
  • Volte com a sopa ao fogo, tempere com sal e pimenta moída na hora;
  • Apague a chama, acrescente o creme de leite, misture bem e sirva imediatamente.
Dica 1: Dependendo da abóbora, a sopa ficará mais ou menos cremosa. Você pode ajustar a espessura da sopa acrescentando água quente.
Dica 2: Sirva a sopa companhada de pão fresco ou de croutons simples ou ao alho.
Dica 3: Essa sopa fica linda servida na própria casca da abóbora moranga. 



SOPA  DE  MILHO
http://nossas365sopas.blogspot.com/ 

Em geral, quem escreve o relato da aventura de escolher uma receita, prepará-la, fazê-la chegar à mesa bem saborosa e bonita sou eu, Micheline. Ao meu lado na experiência sempre está Jorge Aldrovandi, preparando junto, comentando.

Desta vez, ele assumiu o comando das panelas, eu atuei como coadjuvante, lavando e preparando os ingredientes. Então, o melhor é ler o relato dele, em espanhol, por suposto. Quem não entender, deixa um comentário que envio a tradução.

No sincretismo de nossas culturas, ouvimos Charles Aznavour, Et Pourtant.

"Esta sopa, como tantas cosas... fue un camino. Comenzó a las 6-7 de la mañana de un domingo en la revista de O Globo y me trajo hasta aquí. Mas, pensando mejor, comenzó, en verdad, mucho más atrás.

Algo más o menos así: cuando era niño me gustaba esconderme entre las altísimas plantas de maiz... en la quinta de la casa de mis padres. Sí, aquel era un mundo fantástico para mi, aquellas espigas enormes me fascinaban... habían olores increíbles... mundos por descubrir.

Aprendimos con mi hermano Daniel a asar aquellas espigas amarillas o blancas. Ellas nos facilitaron los primeros ensayos como cocineros en un fuego improvisado sobre la tierra.

Así, hacer esta sopa me trajo aquellos recuerdos de mi camino.

La llamé sopa de maiz a la Giorgio. La inspiración de aquel domingo en la revista fue José Hugo Celidônio, pero con mi cómplice de la vida, Micheline Christophe la ajustamos a nuestro gusto y circunstancias.

Aquí va. Buen provecho!"


Receita de Sopa de Milho à la Giorgio

Ingredientes (para 4 pessoas):
  • 1 maço de couve;
  • 4 espigas de milho verde (ou 1 pacote de milho verde congelado, como Bonduelle);
  • 1/2 xícara de leite;
  • 1/2 cebola média ralada;
  • 1 colher (de sopa) de azeite;
  • 1 limão;
  • 1 colher (de chá) de sal;
  • 1 litro de água.
Modo de fazer:
  • Corte os grãos das espigas de milho;
  • Bata no liquidificador com um pouco d'água;
  • Passe por uma peneira grossa, para retirar a celulose;
  • Corte a couve bem fininha, como se fosse à mineira (veja a ilustração);
  • Aqueça o azeite numa panela funda e refogue a cebola ralada até alourar;
  • Junte o milho, refogue mais alguns minutos para tomar gosto;
  • Acrescente o leite e a água;
  • Deixe levantar fervura, abaixe a chama e deixe cozinhar por cerca de 15 a 20 minutos, com panela semitampada;
  • Tempere com sal;
  • Se a sopa estiver muito grossa, afine com um pouco de água quente;
  • Na hora de servir, acrescente a couve e deixe cozinhar com a panela destampada por cerca de dois a três minutos;
  • Corte o limão em gomos e ofereça às pessoas para que espremam sobre a sopa.
     
     
     
    SOPA  DE  GRÃOS 
    http://nossas365sopas.blogspot.com/ 


    No Egito, onde nasci, as crianças tomam mamadeira de favas! Isso me contava minha mãe, para lembrar como conseguiu vencer a extrema magreza de meu irmão, Jean-Claude, que nasceu prematuro, por causa de um bombardeio, em 1956, em Heliópolis!

    Atravessando o oceano, mantivemos o gosto e a tradição dos grãos: favas (buscadas em todas as feiras livres do Rio de Janeiro), grãos-de-bico, lentilhas, feijões de todas as cores... Feitos para comer como sopa, como salada, como purê... ou misturados à pasta de gergelim para virar um tira-gosto robusto!

    Então, vira e mexe eu invento uma sopa de grãos, para desespero do Jorge, que não gosta muito de "porotos" (=feijões na língua de Cervantes). Mas essa ele bem que gostou! E repetiu!
    Receita de Sopa de Grãos
    Ingredientes (para 6 pessoas):
    • 1 xícara de grão de bico;
    • 1 xícara de lentilhas;
    • 1/2 xícara de feijão manteiga ou mulatinho;
    • 2 cebolas, picadas;
    • 4 tomates sem casca nem sementes, picados;
    • 2 talos de aipo, cortados em pedaços pequenos;
    • 1 colher (de sopa) de azeite;
    • 1 colher (de chá) de curcuma;
    • 1/2 colher (de chá) de gengibre em pó;
    • 1/2 colher (de chá) de canela em pó;
    • 1 colher (de chá) de sal;
    • pimenta do reino moída na hora, à vontade;
    • 1 litro e meio de água.
    Modo de fazer:

    • Cate, lave e coloque os grãos de molho, por pelo menos 3 horas;
    • Numa panela funda, aqueça o azeite e refogue a cebola picada e o aipo, até alourar a cebola;
    • Adicione a curcuma, o gengibre, a canela e a pimenta e mexa por alguns minutos;
    • Adicione os tomates picados, o grão-de-bico e o feijão;
    • Cubra com água e deixe levantar fervura;
    • Abaixe a chama e deixe cozinhar por cerca de 40 minutos, até que o grão-de-bico comece a ficar macio;
    • Acrescente a lentilha e continue cozinhando a sopa por mais meia hora;
    • Quando todos os grãos estiverem macios, acrescente o sal, prove o tempero e corrija se necessário;
    • Apague a chama, coloque a sopa numa sopeira, e esprema o caldo de um limão sobre ela;
    • Sirva imediatamente com o pão de sua preferência.
    Dica 1: O ideal é deixar os grãos de molho desde a véspera. Na hora de usar, não reaproveite a água: escorra tudo.
    Dica 2: Este planejamento nem sempre é possível. Portanto, se decidir fazer esta sopa em cima da hora, um truque é cozinhar o grão de bico sozinho, numa panela de pressão, e depois acrescentá-lo à sopa e aos demais grãos, aí sim, com sua própria água de cozimento.

    Dica 3: O fascinante é o encontro e a mistura de culturas. Então, nós saboreamos esta sopa com um pão australiano, bem fofinho (em vez de um pão pita, como seria natural). Nessa noite, como a sopa já é muito forte, preferimos acompanhá-la apenas de água de nossa mina particular, aqui no prédio. Mas achamos que seria ótimo acompanhá-la com um vinho tinto encorpado.



    SOPA DE BRÓCOLIS E ESPINAFRE COM CASTANHA-DO-PARA
    http://nossas365sopas.blogspot.com/

    Além de meus dois irmãos queridos, sempre quis ter na vida uma irmã. À medida que fui me tornando adulta, descobri que irmandade é muito mais do que sangue, é sobretudo alma. Foi assim que a vida me presenteou - ou nós soubemos construir este presente - com uma irmã desde minha adolescência: Celeste Alencar Vasconcellos, de quem já falei bastante neste blog, já que, além de tudo, ela vem a ser uma de nossas cobaias prediletas das sopas.
    Foi com Celeste que testamos esta receita tão simples e tão estimulante: o sabor do limão misturado à castanha-do-pará é inesperado!

    Nessa noite, como estava frio, saboreamos a sopa de brócolis e espinafre, em pedaços, bem quentinha, ao som de Miles Davis e John Coltrane (So What), em nosso iPod, tendo, nas taças, o belo tinto chileno, da Concha y Toro, chamado Travessia, um corte de 85% de uvas Carmenère e 15% de Cabernet Sauvignon.


    Receita de Sopa de Brócolis e Espinafre, com castanhas-do-pará
    Ingredientes (para 4 pessoas):
    • 1 cebola2 dentes de alho;
    • 1 brócolis americano;
    • 1 maço de espinafre;
    • 2 batatas;
    • 2 colheres (de sopa) de azeite;
    • 1 colher (de sopa) de manteiga;
    • 1 litro de água;
    • 100 g de gorgonzola;
    • suco de ½ limão;
    • ½ colher (de café) de noz-moscada ralada;
    • 10 castanhas-do-pará picadas;
    • 1 colher (de chá) de sal e pimenta-do-reino moída na hora, à vontade.
    Modo de fazer:
    • Descasque e pique a cebola, as batatas (em pedaços como se fosse fazer uma salada de maionese) e o alho;
    • Lave o brócolis, separe os buquês e pique os talos mais tenros;
    • Desfolhe e lave o espinafre;
    • Coloque o azeite e a manteiga para esquentar numa panela funda;
    • Acrescente a cebola e o alho e refogue por 3 minutos;
    • Acrescente o brócolis, o espinafre e a batata e refogue por alguns minutos;
    • Cubra com água e deixe levantar fervura;
    • Abaixe então a chama e cozinhe por cerca de 20 minutos, até que as batatas estejam macias;
    • Tempere com sal e pimenta;
    • Ajuste a espessura da sopa: se estiver muito densa, acrescente água fervente;
    • Na sopeira que for à mesa, pique o gorgonzola em cubinhos, acrescente o suco de limão e a noz-moscada.Salpique a sopa com a castanha-do-pará;
    • Sirva bem quente com o pão de sua preferência, ou com torradinhas.
    Dica 1: se você não tiver castanhas-do-pará à mão, pode substituir por pinhões torrados ou mesmo por amêndoas torradas e descascadas. Mas a castanha-do-pará é imbatível no sabor e na textura! Fora do Brasil, nossa castanha-do-pará é também conhecida como castanha do Brasil.
    Dica 2: cozinhe esta sopa com panela destampada, para não amarelar os vegetais.





    SOPA  DE  ÁGUA DE  FOGO  OU MULLIGATAWNY
    http://nossas365sopas.blogspot.com/
    Há cerca de um ano, Jorge me deu de presente um livro que descobriu - nem sei como - na Amazon: The Soup Peddler's Slow and Difficult Soups: Recipes and Reveries (algo como "O vendedor ambulante de sopa - sopas vagarosas e difíceis, receitas e devaneios", em tradução livre) , escrito por David Ansel.

    Quando o livro chegou, fiquei encantada com tudo, com o formato quadradinho do livro, com os desenhos um tanto ingênuos da capa e do conteúdo e, principalmente com a história desse jovem de 29 anos, perdido na profissão oficial que escolheu, vivendo no interior dos Estados Unidos, em Austin, Texas. Cansado de insistir numa carreira que não o encantava, abandonou tudo e resolveu ir à luta, sem apoio de ninguém, diante da rejeição da família à sua atitude. A única coisa que ele sabia fazer era cozinhar... um pouco. E gostava de sopas. E tinha uma velha bicicleta. E para economizar foi morar num moinho abandonado.

    David começou a fazer sopas para amigos e vizinhos, entregando-as em sua bicicleta azul...

    Esse é só o início da história. Hoje ele tem um restaurante, um site, um livro... e muitos clientes e fãs. Até nós aqui ao sul do Equador.

    É dele a receita da sopa de hoje: Mulligatawny. Esta é a pronúncia ocidentalizada da palavra em idioma tâmil que significa água apimentada ou água de fogo, na minha interpretação. Cada um tem seu jeito de prepará-la. O que não pode faltar: curry.

    Também recomendo uma boa música, para ouvir em boa companhia. Nós escolhemos os tons orientais de Capricho Árabe, de Francisco Tarrega, na interpretação de Andrés Segovia.

    Aqui em casa fizeram o maior sucesso música, cores e sabores, e ninguém teve de apagar incêndio!


    Receita de Sopa de Água de Fogo

    Ingredientes (para 6 pessoas):
    • 2 cebolas, picadas
    • 2 cenouras, descascadas e cortadas em cubos
    • 1 batata, descascada e cortada em cubos
    • 1 xícara de lentilhas verdes
    • 1 garrafinha de leite de coco
    • 1/4 de uma couve-flor média
    • 1 maçã gala cortada em cubos
    • 2 talos de aipo, picados
    • 2 tomates
    • 2 colheres (de sopa) de manteiga
    • 4 dentes de alho
    • 1 litro de água (ou mais)
    • 1 colher (de chá) de sal
    • 2 colheres (de sopa) de azeite.
    Modo de fazer:
    • Aqueça a manteiga numa panela funda e refogue as cebolas e as cenouras, até alourar as cebolas;
    • Acrescente o curry e mexa bem, por 1 a 2 minutos;
    • Acrescente as batatas, as lentilhas (catadas e lavadas) e o leite de coco;
    • Cubra com água e deixe levantar fervura;
    • Abaixe a chama e deixe cozinhar por cerca de 20 minutos;
    • Vá acrescentando água quente à medida que os legumes forem absorvendo líquido;
    • Acrescente os raminhos de couve-flor, o aipo e a maçã;
    • Mantenha os legumes sempre cobertos de água (mas não ultrapasse muito seu limite, para a sopa não ficar aguada);
    • Enquanto a sopa cozinha, bata no liquidificador ou num processador o azeite, os tomates e o alho;
    • Misture este purê à sopa, tempere com sal, cozinhe por mais cinco minutos e sirva em seguida.



    SOPA  DE  CERVEJA  ALEMÃ
     http://nossas365sopas.blogspot.com/
     
    Meu irmão Bernard Christophe, que vive na Alemanha há muitos anos, de vez em quando me abastece com livros preciosos, de acordo com o tema que me envolve no momento. Já me enviou coisas lindas sobre bijuteria, sobre envelhecimento populacional, e recentemente garimpa para mim pequenas jóias de gastronomia.

    Foi assim que recebemos comsurpresa e alegria o tijolaço do Le Grand Larousse Gastronomique (French Edition), que consulto sempre que tenho dúvida em relação a um ingrediente, a um utensílio, a uma mistura... é uma bíblia mesmo indispensável para quem realmente quer conhecer a arte do preparo de alimentos.
    Dele escolhemos uma receita simplíssima e muito inusitada: uma sopa de cerveja feita com a bebida do tipo Dortmund, que é uma lager, isto é, de fermentação baixa, menos amarga que as pilsens.
    Receita de Sopa de Cerveja Alemã
    Ingredientes (para 4 pessoas):
    • 1/2 garrafinha de cerveja tipo Dortmund (165 ml) - o resto você gela e toma!
    • 1 litro de caldo de frango (melhor ser feito em casa);
    • miolo de 3 pãezinhos dormidos (cerca de 120 g, sem casca);
    • 1 colher (de chá) de sal;
    • pimenta moída na hora;
    • duas colheres (de sopa) de creme de leite fresco;
    • noz moscada ralada na hora a gosto.
    Modo de fazer:
    • Colocar numa panela o caldo, a cerveja, o miolo de pão, sal e pimenta;
    • Deixar levantar fervura, abaixar a chama e deixar cozinhar por meia hora, com a panela tampada;
    • Bater a sopa no liquidificador, ou utilizando um mixer de mão;
    • Acrescentar o creme de leite fresco, mexer bem e salpicar com noz moscada;
    • Provar os temperos e corrigir o sal e a pimenta;
    • Servir bem quente.
    Dica 1: como a sopa já leva pão, é dispensável servi-la com mais pão. Nós tínhamos um ótimo, australiano. Mas realmente é dispensável.
    Dica 2: pensamos em tomar um vinho tinto, um Malbec argentino, porque tanto cerveja como vinho são originados num processo de fermentação. Mas não casou bem. Da próxima vez, será com água.



    SOPA  TRIO  DE  COGUMELOS
     http://nossas365sopas.blogspot.com/

    Sempre que como cogumelos fico imaginando quanta gente deve ter se envenenado provando estas pequenas explosões que nascem nos caules, na terra, na umidade, até descobrir o que é ou não venenoso. Quando um cogumelo fica meio escuro, fico imaginando seu poder contra mim... como se fosse coisa de bruxa, escondendo seu veneno.

    Mas isso não impede - talvez até justifique - meu fascínio por estes seres que na verdade são como frutos, protegendo os esporos de fungos.

    Houve época, há não muito tempo, em que cogumelos no Brasil só existiam em conserva... Felizmente agora há de várias espécies e inclusive secos - os funghi secchi.

    Então, aqui em casa são figurinha fácil. E a sopa de hoje mistura um trio de cogumelos deliciosos: champignons de Paris, shiitaki e funghi secchi. Mas podia ser shimegi com outros...é o que estiver disponível no mercado ou na despensa.

    Receita de Sopa Trio de Cogumelos
    Ingredientes (para 6 pessoas):
    • 30 g de funghi secchi
    • 1 bandeja de shiitake
    • 1 bandeja (meio kg) de cogumelos de Paris
    • 1 cebola média picada
    • 2 dentes de alho picados
    • 1 colher de sopa de manteiga
    • 1 colher de sopa de creme de leite fresco
    • 1 colher de sopa de maisena ou farinha de trigo
    • 2 colheres de chá de sal
    • pimenta do reino moída na hora
    • 150 ml (uma xícara) de vinho branco seco (opcional)
    • 1 litro e meio de água
    Modo de fazer:
    • Lave os cogumelos, o shiitake e o funghi em água corrente, abundante;
    • Pique o funghi e deixe-o de molho em água morna por pelo menos 15 minutos;
    • Corte os cogumelos e shiitake em lâminas;
    • Pique a cebola e o alho bem finhinho;
    • Numa panela funda, aqueça a manteiga, refogue a cebola e o alho sem deixar queimar, acrescente os cogumelos e shiitake e refogue mais um pouco;
    • Cubra com a água, deixe levantar fervura e abaixe a chama para cozinhar;
    • Acrescente o funghi com a água em que ficou de molho;
    • Tire uma concha do caldo, coloque numa vasilha e aí misture bem a maisena e o creme de leite;
    • Volte esta mistura à panela, mexendo bem, para engrossar um pouco o caldo;
    • Tempere com sal e pimenta moída na hora;
    • Se for de seu gosto, acrescente o vinho, deixe aquecer bem e sirva acompanhado do pão de sua preferência.
    Dica: Esta sopa combinou muito bem com o vinho tinto que escolhemos, um corte de Carmenère e Cabernet Sauvignon, da vinícola Concha y Toro.

    http://nossas365sopas.blogspot.com/

    http://nossas365sopas.blogspot.com/

    http://nossas365sopas.blogspot.com/ 



    SOPA  DE  CEBOLA  À  FRANCESA

    Cebola é uma das delícias da natureza, a meu ver. E todos aqui em casa gostam muito! Ainda bem.
    Sopa de cebola, com esse frio se instalando neste fim de maio, é um carinho nos sentidos: o aroma, a textura, a fumaça saindo, o gosto do queijo derretido.
    Da Europa vêm várias receitas, e já testei várias, com aprovação total: tem à maneira alemã, que a Leila faz no Empório do Dengo, tem as várias interpretações da receita francesa... E tem essa do chef francês Claude Troigros (residente há muitos anos no Rio de Janeiro, para sorte nossa), com sabor muito especial, com suas torradas besuntadas de mostarda.
    Descobri esta receita no jornal. Depois, pesquisando na Internet, vi que ela foi apresentada no Programa Menu Confiança do GNT com variações, recebendo vinho e cachaça. Mas a versão que saboreamos em casa é excelente e mais simples.
    Vale a pena experimentar, aproveitando a temperatura que tem caído, pelo menos no Sul e no Sudeste de nosso país. É uma delícia acompanhada de um bom vinho tinto.

    Receita de Sopa de Cebola à francesa (de Claude Troisgros)
    Ingredientes (para 4 pessoas):
    • 200 gramas de cebola (ou 2 unidades grandes), descascarada e cortada em meias rodelas;
    • 1 colher de sopa de manteiga;
    • 1 dente de alho picado;
    • 100 gramas de paio cortado em cubos;
    • 1 colher de sobremesa de farinha de trigo;
    • 1 litro de caldo de galinha ralo (não muito concentrado);
    • 1 bouquet (amarrado com salsa, cebolinha, tomilho e louro);
    • 16 torradas feitas com fatias de meio centímetro de espessura de pão francês (pode ser pão dormido);
    • 1 colher de sopa de mostarda de Dijon ou similar;
    • 100 gramas de queijo emmenthal ou gruyère ralado (ou os similares nacionais, claro!);
    • sal e pimenta do reino moída na hora à vontade.
    Modo de fazer:
    • Numa panela funda, refoque a cebola na manteiga.
    • Quando ela já estiver bem dourada (caramelizada, como diz o Claude), junte o alho.
    • Salpique a farinha e mexa bem com colher de pau.
    • Junte os cubos de paio e refogue por mais alguns minutos.
    • Regue então com o caldo de galhinha, junte o bouquet garni e deixe cozinhar por cerca de dez minutos, sem ferver.
    • Prove, tempere com sal e pimenta.
    • Retire o bouquet garni e coloque a sopa em quatro tijelas individuais refratárias (para poder ir ao forno e gratinar)
      Passe a mostarda nas torradas e distribuia sobre as tijelas.
    • Cubra com o queijo ralado e leve ao forno bem quente, até dourar.
    Dica 1: O forno ideal é o que tem a posição para gratinar, com o calor vindo por cima.
    Dica 2: Se não tiver à mão mostarda de Dijon, use outra mostarda de qualidade e forte.


    SOPA  GUEDA  (SOPA  RÚSTICA DE LEGUMES)
    Eu adoro romances históricos. Os personagens nem precisam ter existido, mas a ambientação, a pesquisa de época me fazem viajar no tempo. Eu fico íntima dos personagens e quando a história acaba... fico triste como se tivesse perdido amigos...

    Isso aconteceu com os dois enormes volumes de Os Pilares da Terra, do escritor inglês Ken Follet (lembram de O Buraco da Agulha?). Fiquei íntima de Tom, Construtor, de Jack e Aliena...

    Minha vantagem é que não li os livros quando foram lançados na década de 80, mas só agora em 2009, para refrescar a cabeça dos textos densos do meu mestrado... Com isso deu tempo do autor lançar o novo romance, continuação da obra inicial, passada muito tempo depois, Mundo sem Fim. Aí conheci a impressionante Gwenda. Com ela aprendi esta sopa nutritiva e aquecedora, que batizei com o nome dela. É uma sopa da horta, com o que se plantava na Inglaterra de fins da idade média: nabo, couve, repolho, cenouras e um pedaço de chouriço, carne de porco. Pão de preferência feito em casa...


    Receita de Sopa Gwenda (sopa rústica de legumes)
    Ingredientes (para 4 pessoas):
    • 1 litro de água
    • 1 pedaço de repolho roxo cortado em tiras
    • 1 cenoura grande cortada em rodelas
    • 1 cebola grande picada grosseiramente
    • 1/2 alho porró cortado em rodelas
    • 1 nabo cortado em cubos
    • 1/2 linguiça ou paio
    • sal e pimenta a gosto
    Modo de fazer:
    • lave e corte todos os legumes como indicado;
    • corte a linguiça ou paio em rodelas e coloque em panela quente para refogar e soltar um pouco da gordura;
    • nesta gordura jogue todos os outros legumes e refogue por uns minutos;
    • acrescente a água, deixe ferver, abaixe a chama, e deixe cozinhar por cerca de meia hora;
    • tempere com sal e pimenta moída na hora a gosto;
    • sirva bem quente, acompanhada do pão de sua preferência.
    Dica: fica muito bom na hora de servir, mesa colocar um pedaço de queijo branco (pode ser de cabra, de ovelha ou o nosso Minas). Ele derrete um pouco no prato!



    SOPA -  Kneidelech (ou sopa de Pesach)



    Uma das sopas que mais adoro chama-se kneidelech e é uma receita judaica de Pesach. Mas minha querida amiga Letícia Saad a prepara sempre que quer fazer um carinho especial em suas amigas. Dá um certo trabalho preparar as bolhinhas de matsot, o caldo de galinha feito com ingredientes frescos... Mas o resultado vale a pena: é um conforto não só para o paladar...



    Receita de Kneidelech

    Ingredientes (para 12 pessoas):
    • 9 matsot (matsá = bolacha judaica que se come por ocasião da Páscoa; vende‐se em caixa com várias bolachas; matsot plural de matsá)
    • Farinha de matsá (vende‐se em caixa)
    • 5 ovos
    • 2 cebolas grandes
    • óleo, sal e pimenta do reino branca
    • cenoura
    Modo de Fazer :
    • Pique as cebolas em pedaços bem pequenos e frite‐as em fogo baixo numa frigideira com bastante óleo.
    • Mexa de vez em quando até que fiquem bem douradas, mas sem queimar.
    • Deixe esfriar.
    • Enquanto as cebolas estão fritando, quebre as matsot em pedaços e deixe-as de molho com água, numa tijela, para amolecer.
    • Com as mãos, vai retirando e espremendo as matsot e colocando numa frigideira em fogo baixo para secar, mexendo sempre com uma colher de pau.
    • Retire da frigideira e coloque numa tigela grande.
    • Faça isso tantas vezes quantas forem necessárias até secar todas as matsot.
    • Adicione às matsot: 5 ovos inteiros batidos, a cebola com o óleo em que foi frita, sal e pimenta a gosto.
    • Amasse com as mãos. Vá acrescentando farinha de matsá até que a massa se desprenda da tigela.
    • NÃO DEIXE ESSA MASSA FICAR MUITO DURA porque depois de um tempo ela endurece mais.
    • Deixe descansar por pelo menos 30 minutos.
    • Com as mãos umedecidas vai fazendo as bolinhas e colocando num tabuleiro para “descansar”até que a água ferva.
    • Enquanto você faz as bolinhas, coloque numa panela bem funda bastante água e deixe ferver, tempere com sal e pimenta.
    • Vá colocando algumas bolinhas para cozinhar. Quando elas boiarem na água, deixe mais um pouquinho e retire com uma escumadeira.
    • Faça isso tantas vezes quantas forem necessárias até cozinhar todas asbolinhas.
    • Coloque as bolinhas no caldo de galinha quente e sirva.
    Para fazer o Caldo de Galinha:

    O caldo de galinha é um caldo comum, feito com coxa e sobrecoxa de frango, cebola, aipo e cenoura, que se deixa ferver bastante em fogo brando, com bastante água (eu coloco cerca de três litros, para duas ou três coxas com sobrecoxa de frango).

    Depois de pronto costumo coar o caldo.

    Dica: Faça o caldo de galinha na véspera, deixe na geladeira coado para, no dia seguinte, retirar a gordura que endurece e fica na superfície da tigela. Fica mais saudável.

    SOPA  FEZIA  DE  LEGUMES  E  CARNES


    Fico imaginando as famílias no Marrocos, com suas panelas fumegantes, preparando as refeições com carne de carneiro, legumes, pães estufados... com os perfumados temperos comprados naqueles mercados maravilhosos cheios de cor, como os de minha terra natal, o Egito.

    Toda vez que me cai em mãos alguma receita do Norte da África, fico logo querendo experimentar. Ainda bem que a família adere e serve de cobaia de bom grado!

    Jorge e eu nos inspiramos no livro de receitas de Natália e Abdelali Fakhri, adaptando uma sopa originária da cidade de Fez, a mais antiga das cidades imperiais, capital do reino por mais de 400 anos, onde se localiza a universidade mais antiga do mundo ainda em funcionamento, criada no século IX.

    Os sons do deserto são maravilhosos: cítaras, tambores, ritmados com palmas....
    Receita de Sopa Fesia de Legumes e Carne

    Ingredientes (para 4 pessoas):
    • 200 g de carne de boi cortada em cubos (pode ser chã de dentro/coxão mole, patinho ou músculo)
    • 1 cenoura
    • 1 nabo
    • 1 batata graúda
    • 1 alho porró
    • 2 tomates
    • 1,2 litros de água ou caldo de legumes
    • 1/2 molho de salsa
    • 1 cebola
    • 1/2 xícara de espaguete quebrado em pedaços de cerca de 2,5 cm
    • 2 colheres (de sopa) de azeite
    • 1 colher (de chá) de sal
    • pimenta do reino moída na hora, a gosto
    • 1 colher (de café) de açafrão ou curcuma

    Modo de fazer:
    • Lave e descasque todos os legumes, cortando-os em cubos ou pedaços pequenos;
    • Tire a casca dos tomates e as sementes e pique-os em pedaços pequenos;
    • Numa panela funda, aqueça o azeite e refogue a cebola junto com a carne por cerca de 7 a 8 minutos, até dourar a carne e alourar a cebola;
    • Adicione a cenoura, o nabo, a batata e o alho-porró e mexa bem;
    • Tempere com açafrão (ou curcuma), o sal e a pimenta. Mexa bem, tampe a panela e deixe cozinhar em fogo brando por cerca de 5 minutos;
    • Acrescente a água, deixe levantar fervura, abaixe a chama e deixe cozinhar por cerca de 40 minutos;
    • Junte o espaguete, mexa bem, e deixe cozinhar por mais 15 minutos;
    • Sirva bem quente acompanhado de pão pita.
    Dica: No dia seguinte a sopa fica ainda melhor, parece que os ingredientes "casam" melhor com o descanso. Para reaproveitá-la, é só aquecer a sopa e se tiver ficado muito espessa, acrescentar mais água quente, aos poucos.
    http://nossas365sopas.blogspot.com/

http://nossas365sopas.blogspot.com/http://nossas365sopas.blogspot.com/





Nenhum comentário:

Postar um comentário